Carregando...
Compartilhe:

16 de fevereiro de 2011

Trabalhadores em espaço confinado passam por curso em Criciúma


Profissionais que trabalham em tanques, silos, caminhões tanques, espaços refrigerados, tubulações hidráulicas, caixa d´´água e forro, por exemplo, segundo a legislação brasileira, têm que fazer o curso.

A Satc foi pioneira em Santa Catarina na realização do curso NR 33: trabalho em espaço confinado. A instituição está equipada com todos os itens necessários para o curso e dispõem de um simulador de espaço confinado para as aulas no campus. No entanto, o curso é dado também diretamente nas empresas.

Nos dias 12 e 13 de fevereiro, por exemplo, um sábado e domingo, os professores José Francisco Motta e Reginaldo da Silva, ministraram o curso para funcionários do grupo AutoTest, formado pelas empresas Carseg, Eciv, Inspeville e AutoTest.

“Havia 14 pessoas no curso de 16 horas, vindas Lages, Joinville, Itajaí, Florianópolis e Criciúma. Nós simulamos um acidente dentro de um caminhão tanque da própria empresa e fizemos a retirada de uma vítima desmaiada dentro deste tanque”, explica Silva, técnico em segurança no trabalho.

O próximo curso com carga horária de 16 horas está marcado no dia 22 de fevereiro. O público-alvo é formado por trabalhadores e vigias. Há ainda um curso com carga horária de 40 horas, voltado para supervisores.

O que diz a legislação

A norma estabelece os requisitos mínimos para identificação de espaços confinados e o reconhecimento, avaliação, monitoramento e controle dos riscos, garantindo a segurança e saúde dos trabalhadores que interagem direta ou indiretamente nestes espaços.

Em cumprimento à NR 33, todos os trabalhadores autorizados e vigias devem receber capacitação periodicamente (carga horária mínima de 16 horas) a cada doze meses.

Professores

Reginaldo da Silva: técnico em segurança do trabalho; bombeiro comunitário; formado no Sistema de Comando em Operações – SCO (Defesa Civil/UFSC); instrutor de Cipa (Sinstesp/SP); auditor líder da ISO 14.001 e OHSAS 18.000.

José Francisco Motta: engenheiro de segurança; engenheiro agrimensor; professor de Normas de Segurança na Escola Técnica e Faculdade Satc; engenheiro responsável na área de segurança em empresas particulares.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...