segunda-feira, janeiro 31, 2011

Poema: Privilégio de Maduros, por Paula Wenke

Amor é motor.
Sem ele empreguiço, enguiço.
Estatelo sem o brilho de estrelas.

Amor é maior.
Com ele comemoro com fé, até o pior.
Cuspo o pão amassado pelo “Coisinha”

Amor é farinha
Engrossa, texturiza o que é ralo.
Mata a fome da alma com brisa.

Amor é vento lento
Refresca, leva às nuvens, faz voar
entre suspiros , suspensos por doçura.

E para o desamor:
especula-se mas encontra-se a cura:
É amando e andando que se faz amar.


Autora:
Paula Wenke

Um comentário:

  1. Obrigada, meu querido!Fico muito feliz com suas manifestações de carinho...

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...