quarta-feira, dezembro 08, 2010

Maricel, uma turista musical


Essa canção intitulada "Princípios" é composição da curitibana Maricel. Uma turista musical, no bom sentido, é claro. Suas canções mesclam mpb e música eletrônica com sutis, e boas, pitadas de rock(Não necessariamente que isso seja culinaria, mas...).

Com três músicas da sua primeira banda. a Lunnes, formada em 2000, e mais outras nove canções inéditas, ela gravou em 2006 o primeiro CD da sua carreira solo. Intitulado "Princípios", o disco foi lançado de forma independente. A maioria das músicas está disponível para audição no MySpace. Nesse mesmo ano, no Centro Cultural Banco do Brasil no Teatro Guairá (com Los Hermanos e Mombojó), Maricel mostrou uma versão acústica do seu trabalho, com violão, baixo e percussão.

Em 2008, a cantora realizou o show de estréia de sua nova turnê no Teatro Odelair Rodrigues, com lotação máxima.
Em 2009 participou do projeto Acústico Mundo Livre FM, realizou um novo pocket show na loja FNAC.

O momento é de transição e de composições. O que me leva a crer que a sonoridade de Maricel só tende a melhorar é essa pluralidade que tanto expressa.

Abaixo entrevista concedida ao blog musical
Geração Supernova.

GERAÇÃO SUPERNOVA: No atual cenário musical as cantoras predominam, especialmente cantoras ligadas ao samba, mas que quase sempre fazem questão de ressaltar que não são sambistas, mas intérpretes que também cantam samba. Você trilhou outro caminho, o do universo Rock e Pop. O que esses estilos ou universos musicais dizem sobre seu trabalho e o que não dizem sobre ele?

MARICEL IORIS: Sou influenciada também pelo samba! Gosto de misturar os estilos, de testar novos caminhos sonoros e de usar a tecnologia disponível para dar o ar moderno necessário. Trabalho atualmente com pessoas que têm essa mesma tônica de pensamento, e nossas idéias sempre convergem para essa coisa gostosa da mistura de estilos e da criação de novas sonoridades.


GERAÇÃO SUPERNOVA: Das intérpretes-compositoras da sua geração que também transitaram ou são influenciadas pelo Rock quais você acompanha o trabalho, quem você destaca e por quê?

MARICEL IORIS: Do rock, gosto da Pitty e da Megh Stock (que agora está experimentando outras sonoridades). Do pop-rock minimalista com pitadas do alternativo gosto da Roberta Campos. Depois existem as cantoras e compositoras que admiro em outros segmentos como a Céu, com sua mistura de eletrônica e música brasileira.
Como busco a mistura e a liberdade de criar em cima do que já existe, acho que essas quatro guardam essas características, e ainda fazem isso com muita originalidade.


GERAÇÃO SUPERNOVA: A família, em suas relações e conflitos, é um tema marcante em algumas de suas composições, especialmente as mais conhecidas do seu público. Já pensou em trabalhar essa temática em disco ou num show com suas composições e outras canções da música brasileira que abordam os dilemas familiares e os conflitos de gerações?

MARICEL IORIS: Acho uma boa idéia! Teria que ser um repertório que falasse de sentimentos variados, tristes ou alegres, que apontasse os vários lados desses dilemas familiares e conflitos de gerações. Caminho para essa variedade com as minhas composições próprias também.


GERAÇÃO SUPERNOVA: Compor e cantar as próprias composições é fundamental pra você? Consegue pensar num trabalho exclusivamente de intérprete de outros compositores?

MARICEL IORIS: Talvez não exclusivamente intérprete, mas também intérprete. Faria um trabalho de interpretação de outros compositores mesclado com minhas músicas. Mas isso não é uma regra. Sempre gosto de inovar e tentar algo novo. Músicas com as quais eu me identifique serão sempre muito bem-vindas, e interpretaria com o maior prazer. Imprimiria minha personalidade nelas e as transformaria em músicas minhas também.

Por,
@MarlonL_

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...