sexta-feira, setembro 24, 2010

As piras de Marlon L: Saber o que dizer, saber o que fazer!

Não são poucos os que pensam ser fruto de uma desigualdade social, que não tiveram oportunidades para chegar ao patamar social que desejavam e designam essa responsabilidade a terceiros! Se a esses fossem destinada fazer uma descrição critica dos problemas, existe uma boa possibilidade de ver no linguajar, nos termos usados ou nas palavras o que toleram em seu cotidiano, que tipo de função exercem e que devem ter se acomodado com tão situação.


Situação parecida com a do filme “Escritores da liberdade” em que alunos do subúrbio, sempre com notas inferiores, através de bons livros e do exercício da escrita conseguiram se formar e cursar uma faculdade, algo incomum para eles que se auto-julgavam ser resultado de racismo, de criminalidade e isolamento educacional e social.

No Brasil temos um fato bem conhecido! Marina Silva, que já foi Ministra do Meio Ambiente, nasceu no interior do Acre e ainda na adolescência era analfabeta. Seu sonho era ser freira, através se incentivos de sua avó Marina se alfabetizou, mas anos depois se dedicou a vida publica.

Essas mesmas pessoas começam a creditar que a ignorância é o melhor caminho para a “paz”, ou seja, viviam trancadas em seu status social por resultado de suas próprias atitudes ou da falta delas e a que conseqüência isso levava!

Essas pessoas conseguiram sair do status cômodo em que estavam a partir do momento em que conseguiram expressar de uma forma mais clara e objetiva o que pensavam, contribuindo assim para uma melhor resolução. Buscando conteúdos adequados para isso, que tenham fundamentação. Voltando ao filme “Escritores da liberdade”, esse crescimento cultural fez com que os alunos diferenciassem desejos de metas, estabelecendo os pontos que teriam que conquistar para chegar a um determinado objetivo!

Por,
MarlonL_
@precisodeacucar

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...