quarta-feira, dezembro 30, 2009

Turismo: Um paraíso chamado Fernando de Noronha


Que tal curtir dias de sol e praia guiados por uma natureza apaixonante, cheia de morros, cachoeiras, mirantes, grutas e corais? Mergulhar em piscinas naturais em uma das águas mais cristalinas do mundo e ver bem de perto espécies variadas de nossa fauna, como tartarugas e golfinhos? Tudo isso, acredite, no mesmo paraíso.

Todo este encanto compõe Fernando de Noronha, um dos destinos mais procurados por turistas de todo o País e do exterior. Fica em Pernambuco e é a maior e principal ilha de um conjunto de 21 ilhas, distante 545 km da capital, Recife. Composto por 16 praias em uma área total de 26km², cada uma mais atraente que a outra, o arquipélago é considerado pela Unesco como Patrimônio Natural da Humanidade. Bastam algumas horas de descanso, lazer ou mesmo atividades mais agitadas como trilhas e surf para se descobrir o porquê.

Todo este encanto compõe Fernando de Noronha, um dos destinos mais procurados por turistas de todo o País e do exterior. Fica em Pernambuco e é a maior e principal ilha de um conjunto de 21 ilhas, distante 545 km da capital, Recife. Composto por 16 praias em uma área total de 26km², cada uma mais atraente que a outra, o arquipélago é considerado pela Unesco como Patrimônio Natural da Humanidade. Bastam algumas horas de descanso, lazer ou mesmo atividades mais agitadas como trilhas e surf para se descobrir o porquê.

São falésias, enseadas e baías recortadas por paisagens estonteantes, um verdadeiro convite aos fãs do ecoturismo. Praias como a do Leão, da Conceição e do Boldró são paradas obrigatórias, assim como a Baía de Santo Antônio. Ela é marcada por um conjunto de ruínas do Forte de Nossa Senhora dos Remédios e pelo Morro do Pico, o ponto mais alto do arquipélago.

A praia da Cacimba do Padre é uma das imperdíveis de Noronha. Chamava-se praia da Quixaba e teve o nome mudado quando um padre descobriu nas suas proximidades uma fonte de água potável. Diz-se na região que “quem bebe de suas águas, jamais esquece Fernando de Noronha”.

Para a prática de mergulho, a dica é a Baía do Sueste e a Baía dos Porcos. Com areias finas e douradas dignas de filme, o Sueste testemunhou o desembarque de uma expedição portuguesa em 1629, que expulsou os holandeses que haviam ocupado a ilha. Já a Baía dos Golfinhos tem em suas águas calmas o cenário ideal para o descanso desses mamíferos. Não deixe de acordar bem cedo para admirá-los em seu habitat natural: quem já viu garante que é inesquecível.

Golfinhos e outras espécies marinhas também podem ser vistos na linda Praia do Atalaia, que tem um número máximo de visitantes permitidos por dia. Deixar o carro e ir a pé por trilha é uma das opções. A praia fica no Parque Nacional Marinho, criado em 1988, que também merece um tempo do turista com suas palestras e atividades informativas sobre educação ambiental.

Fernando de Noronha tem também atrações como a Vila dos Remédios, que guarda parte da história do século XVIII, e a Fortaleza de Nossa Senhora dos Remédios, um dos principais monumentos da ilha. Ela foi construída em 1737 e era a mais importante fortificação erguida pelos portugueses para defender a região de invasões. Localiza-se no alto de uma colina, que permite uma lindíssima visão de toda a ilha. Há espaços culturais como o Air France, que abriga a sede da Associação de Artistas e Artesãos, com exposições permanentes, oficinas e palestras.

Com tanta beleza e atrações o ano inteiro, a praia da Cacimba do Padre pode ficar tranqüila: quem ainda não conhece Fernando de Noronha não vai resistir a viajar, beber de suas águas e, sempre dar um jeito de voltar.


Fonte: Ministério do Turismo

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...