sexta-feira, dezembro 25, 2009

Parte da Mercedes é contra Schumacher



Grande parte do mundo da Fórmula 1 recebeu com alegria o retorno de Michael Schumacher à categoria. Contudo, a contratação sacramentada pela Mercedes acabou sendo reprovada pelos próprios funcionários da montadora. Os trabalhadores da fábrica alemã mostraram revolta com o alto salário do heptacampeão mundial, que receberá cerca de sete milhões de euros (aproximadamente R$ 17 milhões) anuais durante três temporadas, em meio a um período de redução de custos da empresa.

"Para as pessoas, fica difícil digerir e para muitos colegas é inimaginável alguém receber esse salário e esse investimento aqui. Os trabalhadores haviam entendido que a Mercedes abandonara o mercado da Fórmula 1", lamentou Uwe Werner, diretor do comitê de funcionários da fábrica da Mercedes em Bremen, noroeste da Alemanha, em entrevista ao jornal Frankfurter Rundschau.

Antes da contratação de Schumacher, a Mercedes apresentava dificuldade para manter um bom nível de competitividade no mercado automobilístico. Uma das medidas que externaram os problemas da empresa acabou sendo a transferência de parte da produção do modelo Classe C para os Estados Unidos, objetivando uma redução nos custos.

Entretanto, a Mercedes promete que a contratação de Schumacher trará lucros a longo prazo para a montadora. O diretor da divisão esportiva da empresa, Norbert Haug, confia no aumento da venda de automóveis com a presença do alemão no cockpit da equipe.

"Com certeza, a presença dele aumentará a venda de veículos e irá atrair a atenção de muitas pessoas para a qualidade da estrela, símbolo da nossa empresa. Sabemos muito bem onde investimos nosso dinheiro", garantiu Haug, em entrevista ao canal de televisão ZDF.

Fonte: Yahoo

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...