sábado, outubro 17, 2009

Capital Inicial, uma as grandes bandas de 80 entre as grandes da atualidade!


O projeto “Multishow Ao Vivo Capital Inicial” é a mais recente das conquista do Capital Inicial nos últimos dez anos, logo após a parada nos anos 90. O Capital é a única banda dessa época a fazer mais sucesso agira do que na década de 80, o que fez ter um cd e dvd com maior parte de musicas dessa fase mais recente, são 23 canções no dvd e 17 no cd.

O som é da empresa canadense Adamson. No palco estavam 300 luzes, 120 delas moving lights sob a batuta do inglês David Hill (Rolling Stones, Led Zeppelin). O Multishow instalou 12 câmeras para captar todos os movimentos dos integrantes da banda e registrar a emoção do público. O empresário e diretor geral Haroldo Tzirulnik afirma que o projeto é um sonho antigo, mas sua preparação efetiva levou um ano, vencendo desafios de montar um espetáculo dessa envergadura no planalto central.

Na captação de imagens está o diretor Rodrigo Carelli com um aparato de câmeras, gruas e um helicóptero que permitem panorâmicas impressionantes da multidão, principalmente quando Dinho rege o coro de um milhão de vozes em canções como “Eu nunca disse adeus”, “À sua maneira”, “Natasha” e “Primeiros Erros”. A parte musical está sob a direção de um dos mais experientes e solicitados produtores do país, Marcelo Sussekind, já um integrante honorário da banda depois de produzir dois discos da banda nos anos 80 e os mais recentes álbuns do Capital Inicial.

Estes talentos na área técnica complementam a performance de Dinho Ouro Preto (voz), os irmãos Fê (bateria) e Flávio Lemos (baixo) e Yves Passarell (guitarra). Com eles, no apoio sonoro, estão os jovens músicos Robledo Silva (teclados, violão) e Fabiano Carelli (guitarra e violão). De “Rosas e vinho tinto”, a banda pinçou a canção Algum Dia (de Pit Passarell, irmão do guitarrista Yves), escolhida para ser o primeiro single do projeto.

O grupo quis também incluir no DVD uma homenagem às bandas de Brasília, daí a inclusão de Mulher de fases, dos Raimundos, e de canções da Legião Urbana e do Aborto Elétrico, este uma formação seminal do rock brasiliense com Renato Russo e dois integrantes do Capital, Fê e Flávio. O Capital gravou um tributo ao Aborto Elétrico em 2005, um resgate de preciosidades até então inéditas e mais as canções que couberam à banda do espólio do Aborto, como costuma dizer Dinho: “Veraneio Vascaína”, “Fátima” e “Música Urbana”, todas incluídas aqui. E ainda “Que país é esse”, um momento forte do show com o puxão de orelhas de Dinho no Congresso Nacional, a alguns quilômetros dali, e o manifesto “Geração Coca-Cola”. E a linda balada “Por enquanto”, momento de grande emoção em que milhares de vozes celebram o legado poético de Renato Russo em uníssono.

Para o Capital tudo isso tem um sabor especial por ser na cidade de onde eles saíram. Dinho e Fê ressaltam nos extras do DVD que eles são da geração de migrantes que veio para a jovem capital e hoje fazem parte da tradição rock de uma metrópole antes sem raízes musicais devido à pouca idade. No show, eles cantam para gerações nascidas na cidade, uma molecada de onde sairão novas bandas para continuar uma história que nasceu com o Aborto Elétrico e vingou nos anos 80.

Há duas músicas inéditas, “Passo falsos” e “Dançando com a lua”, produtos da incansável parceria Dinho Outro Preto e Alvin L. Este nos bastidores em Brasília disse que aquilo era a realização de um sonho de juventude. Não só para ele, certamente. Basta ver como a multidão se empolgou com a extensa lista de sucessos dele e de Dinho, executadas com muita garra num show de tirar o fôlego. Quem esteve na gravação em Brasília como viu a alegria, o êxtase, a explosão de uma platéia predominantemente jovem, mas com gente de todas as idades. As emoções estão preservadas neste DVD. É só apertar o play...!

Assista aqui ao vídeo de "Dançando coma lua"

video




Abraços afetuosos!

Por,
Marlon L
Twitter: @marlonl_

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...