sábado, novembro 13, 2010

Esporte: A caminhada do Figueirense para à Série A

A caminhada do Figueirense na Série B 2010 começou com o pé direito. O time venceu o São Caetano no estádio do Canindé, em São Paulo, por 1 a 0, no dia 8 de maio. O autor da gol da vitória foi o jovem meia Roberto Firmino, na época ainda com 18 anos (completou 19 no dia 2 de outubro). Ele mostrou oportunismo para aproveitar a falha de Augusto Recife e completar para as redes, em um prenúncio da importância que teria na campanha alvinegra.

O Figueira já tinha marcado presença no G-4 ao final da 2ª rodada, mas provou que iria brigar para valer por uma vaga na Série A de 2011 após a 8ª jornada. O triunfo por 2 a 0 sobre o Vila Nova, no dia 13/7, no Orlando Scarpelli, marcou o ingresso definitivo do Alvinegro no G-4, de onde se ausentaria por pouquíssimas rodadas. O jogo marcou também a retomada da Segundona após a disputa da Copa do Mundo na África do Sul.

Brigar por uma vaga no G-4 e conquistar o acesso à Série A são o que bastam na Segundona, certo? Não para o Figueirense, que provou que iria brigar pelo título da Série B pra valer após a 16ª rodada. O Alvinegro derrotou o América-RN no dia 24/8, no estádio Machadão, em Natal, por 3 a 1, com gols de Fernandes, Ygor e Reinaldo, e ultrapassou o Coritiba, assumindo a liderança isolada da competição.À essa altura, no final de agosto, os times que iriam lutar pelos quatro primeiros lugares do campeonato ainda não estavam bem definidos. Sabia-se apenas que Figueira e Coritiba eram os times mais fortes do torneio até então, o que segue sendo a tônica do campeonato até o fim.

Figueira terminou a 23ª rodada dando um susto na torcida. A equipe catarinense, que já vinha de derrotas para Portuguesa e América-MG, foi superada pelo Náutico por 1 a 0, no Estádio dos Aflitos, no dia 21/09, e viu-se fora do G-4 depois de muito tempo. Para piorar ainda mais o drama alvinegro, o ídolo Fernandes desperdiçou um pênalti no finalzinho do jogo, cobrando fraco e permitindo a defesa do goleiro Glédson.
O jogo também marcou o fim do inferno astral do Figueira no mês de setembro, o pior da equipe neste ano. O confronto com o Náutico foi simbólico: além de ter um pênalti claro não marcado na primeira etapa, o Alvinegro ainda teve o atacante Willian expulso no início da etapa final.

Para recuperar-se de três derrotas seguidas, o remédio é fácil: três vitórias consecutivas. O Figueirense espantou a má fase vencendo o Brasiliense, o ASA-AL e completou a trinca metendo 4 a 2 na Ponte Preta, no dia 01/10, no Orlando Scarpelli, debaixo de muita chuva. O Alvinegro teve o mérito de segurar a Macaca, que veio para cima no início da partida, e demonstrou objetividade para construir a vitória.Reinaldo abriu o placar de pênalti, sofrido (cavado seria a melhor descrição) pelo volante Túlio, que chegou no segundo turno ao Figueira e encaixou-se como uma luva no time. Roger Carvalho aumentou de cabeça, mas a Ponte encostou com Souza. Brilhou então a estrela de Willian, que aproveitou falha bisonha do goleiro Eduardo Martini para completar para as redes e matar o jogo. Nos acréscimos, Maicon e Bruno ainda anotaram um tento para cada lado.

Jogando em Curitiba diante do líder, o Figueirense não conseguiu a vitória que o colocaria na Série A sem precisar do resultado da partida entre Bahia x Portuguesa. O time perdeu por 2 a 1. Com isso, jogadores e torcida tiveram que esperar o final do jogo entre baianos e paulistas. Atuando diante do seu torcedor, o Bahia venceu por 3 a 0, e carimbou o seu passaporte e do Figueirense para a Série A. Pois, a Portuguesa não poderia mais alcançar o alvinegro em número de pontos.

Por,
@mateusmastella
Fonte: Fonte: Clicsportes

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...